Jovem barricado é toxicodependente e tinha sido alvejado

"Ele esteve ontem na minha loja por volta das 11.00 horas e queixava-se de um outro indivíduo o ter alvejado. De facto, apresentava sinais de tiros na barriga e no traseiro. Vi que estava alterado por causa da droga", contou ao DN José Coelho Mendes, presidente da Junta de Freguesia de Quarteira, do concelho de Loulé.

O jovem, de 18 anos, há muito referenciado pelo consumo de estupefacientes em Quarteira e que hoje de manhã se barricou num edifício com sete pisos habitado no centro desta cidade, após ter provocado problemas com um elemento da segurança de num bar ali situado e disparado no local um tiro de pistola contra um militar da Guarda Nacional Republicana, acabou por se render às autoridades pouco antes do meio-dia. Seguiu numa ambulância do Instituto Nacional de Emergência Médica para o Hospital de Faro, de onde entretanto teve alta o militar da GNR por ele alvejado.

Um amigo do jovem toxicodependente disse ao DN que ele se queixou de ter sido "agredido" na GNR de Quarteira, onde esteve ontem "por causa do tiro que levou". "Puseram-no à porta do posto e disseram-lhe para se desenrascar", referiu.

Uma tia disse à SIC que essa situação o deixou muito perturbado e que até terá dito: "Antes de morrer vou levar alguém comigo".

O jovem terá estado internado há cerca de um ano na ala de psiquiatria.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG