Quatro mulheres carteiristas detidas pela PSP

A Polícia de Segurança Pública (PSP) deteve quatro mulheres por furto de carteira a um turista, a quem levaram mais de 2.500 euros em moeda estrangeira, disse hoje fonte policial à Agência Lusa .

O furto ocorreu na tarde de quarta-feira na zona de Alfama, quando as mulheres, com idades entre os 25 e 32 anos, já referenciadas pelas autoridades pela prática deste crime, rodearam "o turista para perguntar as horas e dificultaram a sua movimentação", referiu a fonte. O furto realizou-se durante o cerco pelas carteiristas: enquanto duas mulheres distraíam a vítima, as outras duas furtaram a carteira e valores, detalhou à Agência Lusa fonte da Divisão de Investigação Criminal (DIC) daquela força de segurança.

As "envolvidas já têm diversos processos relacionados pelo mesmo tipo de crime", e ainda na quarta-feira foram presentes a um juiz para interrogatório judicial, onde lhes "foi aplicada a medida de coação de apresentações trissemanais na esquadra de residência", disse a mesma fonte da DIC. O método de operação denota uma "grande organização entre estes grupos de carteiristas, onde cada um tem a sua missão bem definida, de forma a terem êxito nas suas ações", divulgou entretanto o Comando Metropolitano de Lisboa em comunicado às redações.

No documento, a PSP alerta para a vantagem de se transportar valores e documentos "distribuídos por diversos locais, malas e bolsos, e transportar as malas na parte da frente do corpo, desconfiando sempre de encontrões e situações de pressão". A detenção em flagrante delito ocorreu quando agentes à civil passavam por Alfama, pertencentes à Divisão de Segurança a Transportes Públicos, e presenciaram as autoras do crime a furtarem o turista, inscreve o comunicado. Ainda de acordo com a PSP, os bens foram restituídos ao seu legítimo proprietário incluindo a moeda estrangeira no valor de 2.520 euros.

Ler mais

Exclusivos