Oeiras sem meios para recolher lixo aos domingos e feriados

A Câmara de Oeiras vai deixar de fazer recolha de lixo aos domingos e feriados no concelho por "não haver meios humanos suficientes" para garantir o serviço durante toda a semana.

Em declarações à Lusa, o vereador do Ambiente, Ricardo Barros, lamentou a decisão mas disse que era "inevitável", tendo em conta "os parâmetros de restrições a que foram obrigados".

"Não é possível, restringindo o número de horas extraordinárias dos trabalhadores e não permitindo a admissão de mais pessoal, manter o serviço tal e qual como estava", afirmou.

Sobre o descontentamento que pode provocar, Ricardo Barros apelou à "compreensão e colaboração da população" e assegurou que o serviço que existe será melhorado.

"É preciso que os munícipes entendam e colaborem no sentido de, na véspera dos domingos e feriados, não ponham os resíduos na via pública", sustentou.

O impedimento de contratar mais assistentes operacionais para as áreas de recolha e limpeza urbana e o facto de os que trabalham não poderem fazê-lo por mais de 100 ou 150 horas extraordinárias por ano foram as razões apontadas pela Câmara de Oeiras para justificar a impossibilidade de continuar a prestar a totalidade dos serviços.

"Deste modo, estudadas e esgotadas todas as soluções possíveis, a Câmara Municipal de Oeiras viu-se obrigada a reestruturar o sector de recolha e limpeza urbana, de forma a cumprir estes normativos legais e ao mesmo tempo garantir a eficácia dos serviços prestados", lê-se.

A autarquia denunciou ainda a "crescente discrepância entre a legislação que regula a lei laboral que serve e regula a administração central e as necessidades específicas das autarquias locais" e que justificam, assim, a falta de capacidade operativa nos serviços.

Ler mais

Exclusivos