Monte Abraão alerta para roubos de equipamentos de metal

A presidente da Junta de Freguesia de Monte Abraão, Sintra, alertou hoje para o aumento de roubos de equipamentos urbanos de metal na zona e pediu colaboração aos moradores para denunciar atos de vandalismo e avisar as autoridades.

"Os sinais de trânsito desaparecem. Roubaram-nos também duas placas sinaléticas com o nome da freguesia e roubaram também vários pilaretes", disse à agência Lusa Fátima Campos.

Segundo a autarca, este tipo de crime e de vandalismo aumentou muito no último ano e a junta tem recebido "muitas queixas de moradores" a denunciar esses atos, que acontecem principalmente durante a noite.

"Quer eu, quer os moradores temos visto muitas camionetas a circular à noite na freguesia. Algumas derrubam os pilaretes e levam-nos. Há pessoas que veem isto e ficam impávidas, mas devem tirar as matrículas, se possível tirar fotos e alertar a polícia", avançou.

Fátima Campos explicou que a junta ainda não contabilizou os prejuízos causados pelo roubo de placas e equipamentos em metal da freguesia, mas adiantou que serão "certamente avultados".

Fonte da PSP disse à agência Lusa que nos últimos anos, no concelho de Sintra, têm aumentado os roubos de metais como o cobre, o alumínio e o ferro.

"São metais que estão bastante valorizados e são adquiridos por sucateiras que fundem esses metais e facilmente eliminam qualquer prova de comercialização", disse.

A fonte adiantou que a polícia tem cerca de dez suspeitos referenciados e identificados no concelho, tendo alguns deles sido detidos e presentes a tribunal, mas como se "trata de um crime considerado menor são sempre libertados".

"Chegaram a roubar uma estrutura de metal de um palco propriedade da Junta de Freguesia de Queluz. No entanto, a maior lesada com este tipo de crimes é a EDP, que todas as semanas apresenta queixas de roubos de várias dezenas de cabos de eletricidade, que contêm cobre", adiantou.

A 10 de fevereiro, o secretário de Estado-Adjunto do ministro da Administração Interna, Juvenal da Silva Peneda, disse que as sucateiras vão ser proibidas de pagar materiais em dinheiro e obrigadas a registar todo o equipamento, no âmbito das medidas definidas pelo Governo para prevenir os furtos de cobre.

Segundo o Ministério da Administração Interna, as sucateiras só vão poder pagar os materiais que recebem em cheque, multibanco ou transferência bancária, além de passar a ser obrigatória a existência de um guia do material existente na empresa para que os equipamentos sejam todos registados.

Durante um encontro nacional de sucateiros, numa iniciativa da Associação Portuguesa dos Operadores de Resíduos e Recicladores, Juvenal da Silva Peneda adiantou que o Governo vai também permitir que as sucateiras instalem sistemas de videovigilância, tendo em conta que as próprias empresas também estão a ser alvo de assaltos.

O roubo de cobre mais do que duplicou em 2011, ano em que se registaram, em média, 790 furtos por mês, num total de 9491, revelou na altura a GNR.

Ler mais

Exclusivos

Premium

adoção

Técnicos e juízes receiam ataques pelas suas decisões

É procurador no Tribunal de Cascais há 25 anos. Escolheu sempre a área de família e menores. Hoje ainda se choca com o facto de ser uma das áreas da sociedade em que não se investe muito, quer em meios quer em estratégia. Por isso, defende que ainda há situações em que o Estado deveria intervir, outras que deveriam mudar. Tudo pelo superior interesse da criança.