Caso de violência doméstica começa hoje a ser julgado

O Tribunal de Torres Vedras começa hoje a julgar um caso de violência doméstica em que uma das agressões começou dentro do próprio tribunal na presença de advogados e funcionários judiciais quando o casal tentava acordo para o divórcio.

Os factos remontam a maio de 2011 quando, no fim de uma audiência de tentativa de acordo no âmbito do divórcio, o marido começou a insultar a esposa ainda dentro da sala de audiências e depois impediu-a de se refugiar dentro do tribunal, barrando a porta de entrada.

Segundo a acusação, a que a agência Lusa teve acesso, o homem "agarrou-a com força pelo braço e com a outra mão agarrou-a pelo cordão que trazia ao pescoço, puxando-a na sua direção".

O caso foi testemunhado por uma advogada e por vários funcionários judiciais, que vieram a ser arrolados pelo Ministério Público como testemunhas no processo, que vai ser julgado por um tribunal coletivo.

O processo veio a ter em conta situações anteriores de violência doméstica, cujas queixas eram depois retiradas pela ofendida.

O homem agredia verbal e fisicamente a mulher, levando-a numa das vezes a fazer um traumatismo craniano que a obrigou a ficar internada no hospital, ameaçava-a de morte e obrigava-a a ter relações sexuais.

O arguido é acusado dos crimes de violência doméstica e de violação, enquanto a sua atual companheira foi também constituída arguida ao ser acusada de crimes de ofensa à integridade física da queixosa.

Ler mais

Exclusivos