Alemão com sintomas de enfarte foi retirado de um navio

Um passageiro alemão do paquete "Aida Luna", com sintomas de enfarte, foi retirado de helicóptero, na noite de domingo, do navio que se encontrava a 180 milhas do Cabo de São Vicente, Sagres, disse fonte da Marinha Portuguesa.

A operação de evacuação médica de um "cidadão alemão de 74 anos, que apresentava sintomas de enfarte", foi feita com recurso a um helicóptero da Força Área Portuguesa EH-101, e decorreu a "cerca de 180 milhas a sudoeste do Cabo de São Vicente", disse a fonte à agência Lusa.

A operação, que também contou com a participação de uma aeronave C-295 da Força Aérea Portuguesa, foi concluída às 23:29 de domingo.

O passageiro foi transportado para um hospital, adiantou a mesma fonte da Marinha Portuguesa, que não precisou o local.

Exclusivos

Premium

Crónica de Televisão

Os índices dos níveis da cadência da normalidade

À medida que o primeiro dia da crise energética se aproximava, várias dúvidas assaltavam o espírito de todos os portugueses. Os canais de notícias continuariam a ter meios para fazer directos em estações de serviço semidesertas? Os circuitos de distribuição de vox pop seriam afectados? A língua portuguesa resistiria ao ataque concertado de dezenas de repórteres exaustos - a misturar metáforas, mutilar lugares-comuns ou a começar cada frase com a palavra "efectivamente"?

Premium

Margarida Balseiro Lopes

O voluntariado

A voracidade das transformações que as sociedades têm sofrido nos últimos anos exigiu ao legislador que as fosse acompanhando por via de várias alterações profundas à respetiva legislação. Mas há áreas e matérias em que o legislador não o fez e o respetivo enquadramento legal está manifestamente desfasado da realidade atual. Uma dessas áreas é a do voluntariado. A lei publicada em 1998 é a mesma ao longo destes 20 anos, estando assim obsoleta perante a realidade atual.