IGESPAR pretende que Chafariz das Bravas seja monumento

O Instituto de Gestão do Património Arquitectónico e Arqueológico (IGESPAR) propôs ao Governo a classificação do Chafariz das Bravas, localizado na cidade de Évora, como Monumento de Interesse Público, foi hoje divulgado.

Segundo a Câmara Municipal de Évora, a proposta do IGESPAR foi apresentada, recentemente, ao secretário de Estado da Cultura, Francisco José Viegas.

Além da classificação do chafariz como Monumento de Interesse Público, é proposto também a fixação da respetiva zona especial de proteção do espaço envolvente.

"Se esta proposta se concretizar, o Chafariz das Bravas será mais um edifício de valor patrimonial a ser acrescentado à extensa lista de sítios e monumentos classificados do concelho", destaca o município alentejano.

O Chafariz das Bravas está localizado na freguesia da Malagueira, numa zona na periferia da cidade de Évora.

A autarquia recorda ainda, no comunicado enviado hoje à Agência Lusa, que desenvolveu um projeto de conservação e restauro das fontes, bicas e chafarizes da cidade, o qual foi concluído em 2006.

A intervenção abrangeu um total de 18 monumentos de diversas origens e diferentes épocas, "sempre marcados pela importância do seu papel no abastecimento de água à cidade de Évora".

O Chafariz das Bravas, sublinhou o município, foi uma das estruturas intervencionadas.

Já as fontes henriquinas da Praça do Giraldo e da Porta de Moura, "as mais importantes do centro histórico da cidade" e "classificadas como Monumento Nacional", foram alvo, em 2010, de uma ação de conservação das estruturas e de eliminação do risco de degradação das mesmas, promovida pela autarquia.

O Centro Histórico de Évora está classificado, desde 1986, como Património da Humanidade pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO).

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG