Famílias de doentes esperam proposta

A família de Valdelane Soares, a mulher de 35 anos operada aos dois olhos, está disposta a avançar com um processo criminal contra o médico holandês. Já Maria do Rosário Barradas, filha de Ernesto Barradas, admite não avançar com um processo em tribunal se o médico holandês fizer uma proposta coerente de indemnização.

"Ainda não falei com a minha irmã sobre o assunto, mas na minha opinião, independentemente da indemnização, tem de se levar o caso a tribunal. O que ele fez foi um crime e não pode continuar a fazer mal a outras pessoas. Mas a última palavra será sempre dela", afirmou Eliane Santos Viana.

Ontem, Valdelane realizou mais uma cirurgia no Hospital dos Capuchos. Para já, não se sabe se poderá vir a recuperar a visão. E é nisso que a mulher de 35 anos está concentrada. "Para já, ela só pensa na recuperação", disse a irmã de Valdelane, referindo que a terceira operação correu bem.

Já Maria do Rosário Barradas está disposta a ouvir o médico, embora não acredite que este venha a falar com as famílias dos doentes. "Se der uma indemnização, como disse, logo vejo se decido contratar um advogado ou não. Mas duvido que ele fale com as famílias." Ainda assim, não exclui a possibilidade de avançar com um processo criminal. "Gostava de saber a opinião das outras pessoas. Se avançarem, também o faço."

Nem a Administração Regional de Saúde do Algarve, nem a Inspecção-Geral da Saúde receberam mais queixas relativamente à I-Qmed. A inspecção está a investigar uma queixa relativa uma operação que resultou em cegueira numa outra entidade privada.

1. Maria do Rosário Barradas está disposta a ouvir a proposta do médico

2. Josiene Soares tem sido visita assídua de Valdelane nos Capuchos

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG