Estufa Fria e Jardim da Luz reabrem em janeiro

A Estufa Fria de Lisboa, que está a ser alvo de obras de reabilitação, é inaugurada em janeiro, anunciou hoje o vereador dos Espaços Verdes da Câmara Municipal.

"A Estufa Fria é inaugurada no mês que vem", afirmou hoje José Sá Fernandes, em Lisboa, na cerimonia de inauguração do corredor verde de Monsanto.

Em fevereiro deste ano, aquele espaço no Parque Eduardo VII voltou a ser encerrado menos de 10 meses depois de obras de estrutura.

Para a construção das vedações laterais e a colocação de "linhas de vida" na cobertura, a autarquia tinha previsto o encerramento por três meses.

A empreitada que estará concluída em janeiro tem por objetivo melhorar as características climáticas no interior da estufa, assim como das condições de acessibilidade e de segurança durante operações de limpeza e manutenção.

A estufa tem espécies de países ou regiões como a China, Austrália, México, Peru, Brasil e Antilhas. No local onde atualmente se encontra a Estufa Fria existia na viragem do século XIX uma pedreira de onde se extraía basalto, mas que deixou de laborar quando ali se descobriu uma nascente de água que comprometia a extração da pedra.

O Jardim da Luz, em Lisboa, reabre à população na próxima semana, prometeu hoje à Lusa o vereador dos Espaços Verdes da Câmara da capital.

O jardim, situado na freguesia de Carnide, "abre à população para a semana", disse José Sá Fernandes à margem da inauguração do Corredor Verde de Monsanto, em Lisboa.

Em agosto, a câmara tinha aberto um concurso público para exploração de quiosque com esplanada, destinado a um estabelecimento de bebidas e a concessão será dada por um prazo inicial de cinco anos.

No dia 21 de novembro, a junta de freguesia de Carnide anunciou a fase final das obras de requalificação, com a colocação dos pilaretes em toda a zona envolvente do jardim.

A construção do Parque Infantil será a última etapa deste processo, acrescentou nessa ocasião a junta de Carnide.

No início do mês de novembro já tinha sido restabelecida a circulação automóvel na zona.

A Câmara Municipal de Lisboa (CML) está a preparar a reabilitação do Parque Teixeira Rebelo (Largo da Luz) e sua envolvente.

A intervenção iniciou-se depois da Feira da Luz do ano passado, que incluiu a avaliação do estado fitossanitário do arvoredo e que identificou 29 árvores para serem removidas.

Durante a execução da obra foram removidas mais 64 árvores, mas todos os exemplares foram substituídas e plantados novos exemplares.

Aquela cova foi depois aproveitada por um jardineiro para albergar espécies vegetais oriundas do mundo inteiro, que iriam servir ao plano de arborização da Avenida da Liberdade.

O plano acabou por nunca avançar e as plantas foram ganhando raízes naquele local abrigado, que mais tarde se transformou estufa, projeto idealizado pelo arquiteto e pintor Raul Carapinha.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG