Detido por sequestro de ex-namorada fica em liberdade

Tribunal de Faro ordenou que o suspeito, de 24 anos, se apresente duas vezes por semana na esquadra da Polícia de Segurança Pública.

Fica em liberdade, com a obrigatoriedade de apresentações duas vezes por semana na Polícia de Segurança Pública (PSP), em Faro, após ter sido presente ontem ao tribunal desta cidade, o jovem português, de 24 anos, detido, na segunda-feira, cerca das 12.00, por agentes da Esquadra de Investigação Criminal, no Bairro Horta da Areia, devido a sequestro e a tentativa de violação da ex-namorada numa viatura, além de estar na posse de haxixe em quantidade suficiente para a produção de 565 doses individuais.

O caso ocorreu, como o DN referiu, quando, na Rua Bom João, em Faro, o indivíduo abordou e arrastou a rapariga, de cerca de 25 anos, portuguesa, para o veículo em que ele seguia, tendo-a levado à força para o Bairro Horta da Areia, conhecida zona problemática da capital algarvia e onde tinham vivido juntos.

Ao chegarem ao local, depois de alertados para a situação, os agentes da PSP depararam com o jovem "bastante exaltado, proferindo ameaças verbais à ex-namorada e acabando também por insultar elementos policiais".

Como tal, foi, de imediato "manietado e acalmado, e após uma busca ao veículo", a polícia encontrou roupa interior da jovem "com vestígios hemáticos (sangue), além de haxixe em quantidade suficiente para a produção de 565 doses individuais", recordou, na altura, ao DN, fonte do Comando Distrital de Faro da PSP.

A investigação levada a efeito permitiu apurar que "a rapariga foi levada à força para a viatura, mas o sequestrador não conseguiu consumar a violação apesar de a ter despido e deitado no banco traseiro", referiu a mesma fonte, acrescentando que a jovem ao recusar manter relações sexuais com o ex-namorado "conseguiu sair do carro, mesmo nua". Porém, já foi encontrada vestida quando a polícia entrou no Bairro Horta da Areia, não tendo a vítima recorrido a assistência hospitalar.

Os vestígios orgânicos recolhidos no automóvel poderão eventualmente ser objeto de análise durante o inquérito policial.

Recorde-se que, segundo apurou o DN, apesar de já se encontrar referenciado pelas autoridades devido a furtos, roubos, atentados contra o património e ofensas à integridade física, entre outros crimes, o jovem nunca esteve preso, tendo-lhe sido aplicada pelo tribunal, na sequência de anteriores detenções, apresentações periódicas como medidas de coação.

Ontem, voltou a sair em liberdade, com a obrigatoriedade de apresentações bissemanais na PSP em Faro.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG