Câmara de Almada considera portagens em Agosto injustiça

A Câmara de Almada (CDU) considera que a reintrodução do pagamento de portagens na ponte 25 de Abril durante o mês de Agosto, anunciada hoje pelo Governo, é o prolongamento de "uma injustiça de todos os dias do ano".

"O problema da travessia do Tejo vai muito para além do mês de Agosto. É uma injustiça de todos os dias do ano, que prejudica os cidadãos da Área Metropolitana de Lisboa (AML) e as suas actividades económicas", disse à Lusa fonte do gabinete de imprensa da Câmara.

A autarquia considera ainda que "não se pode aceitar tamanha injustiça".

"O que está certo é o que se passa na Área Metropolitana do Porto (AMP), em que não existem portagens nas pontes sobre o rio Douro, tal como em Coimbra sobre o Mondego e no Algarve sobre o Guadiana", acrescentou a mesma fonte.

O Governo estima que esta medida permita ao Estado uma poupança de cerca de 48 milhões de euros até 2019.

Em comunicado enviado às redacções, o ministro da Economia e do Emprego, Álvaro Santos Pereira, justifica a decisão no quadro "das dificuldades financeiras que o país atravessa e dos compromissos de redução de despesa pública assumidos pelo Estado português".

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG