Câmara com sistema para reduzir acidentes nas praias

A Câmara da Lourinhã apresentou hoje um plano integrado de vigilância e salvamento nas praias para este verão, com meios reforçados para reduzir os acidentes, não aumentar despesa e atender às dificuldades dos concessionários.

"Entre a Praia da Areia Branca e o Areal tínhamos de ter oito nadadores-salvadores, mas devido às dificuldades financeiras de cada um dos concessionários, obrigados a ter cada um dos nadadores-salvadores, avançámos com este plano, prevendo apenas cinco nadadores-salvadores e reforço com outros meios", afirmou à agência Lusa o vereador com o pelouro do Litoral na autarquia, Vital do Rosário.

Dada a continuidade geográfica do areal entre a Praia da Areia Branca e o Areal, o plano prevê a existência de uma moto 4, com um nadador-salvador que vai percorrer toda a zona, além dos quatro nadadores nadadores-salvadores e uma equipa de três jovens a vigiar a costa, de forma permanente, durante a época balnear, no âmbito do programa Projovem.

Além disso, está previsto que o reforço de meios seja também feito através de uma carrinha 4x4, com meios materiais e humanos de salvamento da Marinha, para percorrer as praias vigiadas e não vigiadas de todo o concelho.

Com este plano, a autarquia pretende "reduzir os acidentes nas praias" e "alargar a vigilância nas praias fora da época balnear", uma vez que, apesar de esta iniciar a 15 de junho no concelho, o veículo já está a operar.

No verão passado, morreram duas pessoas nas praias do concelho. "Aquelas mortes fizeram-nos pensar que, mesmo não aumentando a despesa, conseguíamos reforçar a vigilância nas praias através de uma maior coordenação de meios", explicou o autarca.

O plano prevê também a existência de torres de vigia e rádios de comunicações, para uso das várias entidades que integram este sistema integrado de prevenção e emergência para as praias, além dos habituais meios de assistência ou salvamento a banhistas.

"À semelhança dos planos nacionais ou municipais de proteção civil, este plano integrado para as praias define os meios e os procedimentos a ativar em casos de emergência, seja um afogamento, uma onda de calor, uma queda de arriba com vítimas, um fenómeno de poluição ambiental na água ou um sismo seguido de tsunami.

No âmbito do plano, a viatura 4x4 passa a coordenar o trabalho dos nadadores-salvadores e a pedir o reforço de outros meios em conjunto com autoridade marítima, a proteção civil municipal e os bombeiros.

O plano estipula ainda a realização de ações de sensibilização no âmbito do plano 'Lourinhã - Praia Segura 2012', através, por exemplo, da distribuição de folhetos aos banhistas sobre os meios de vigilância nas praias e os perigos relacionados com a queda de arribas e a permanência de banhistas junto a essas zonas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG