Cadáver encontrado por turistas em praia

De origem africana, estava nu na praia de João d"Arens, em Portimão, aparenta entre 40 e 50 anos e ainda tinha calçada uma bota de biqueirão. Foi retirado para uma lancha da Polícia Marítima, com o apoio de uma moto de água do Instituto de Socorros a Náufragos. A Polícia Judiciária procede a investigações para identificar o corpo, com quase dois metros de altura e rosto desfigurado, e tentar perceber como ocorreu a morte.

Um cadáver do sexo masculino, de identidade desconhecida, foi retirado ontem, por agentes da Polícia Marítima, de uma zona de difícil acesso na praia João d"Arens, em Portimão, após alertados, pelas 11.20, por um casal de turistas franceses que passeava numa falésia a mais de vinte metros de altura.

Depois de ter sido resgatado com o apoio de uma mota de água da Estação de Ferragudo (Lagoa) do Instituto de Socorros a Náufragos para uma lancha da Polícia Marítima, o corpo seguiu para o Gabinete Médico-Legal instalado no Centro Hospitalar do Barlavento Algarvio, em Portimão, onde será autopsiado.

A Polícia Judiciária procede a investigações para identificar o cadáver e tentar perceber a forma como ocorreu a morte.

Segundo apurou o DN, trata-se de um homem de origem africana, aparentando entre 40 e 50 anos, com quase dois metros de altura, que se encontrava nu, com a calça ainda presa à perna direita e uma bota de biqueirão calçada. Outra bota foi encontrada num buraco. O braço direito está fraturado, tal como o fémur esquerdo.

De acordo com informações recolhidas, o rosto apresenta-se desfigurado, dando a ideia de o corpo ter permanecido na água durante mais de uma semana, mas para já não parecem existir sinais que apontem para crime.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG