Apreendidas 20 armas ilegais na posse de casal suspeito de abater porcos a tiro

A GNR apreendeu hoje 20 armas de caça ilegais que estavam na posse de um casal suspeito de ter abatido a tiro várias dezenas de porcos que apareceram mortos no início do ano numa freguesia rural de Beja.

As apreensões foram efectuadas pelo Destacamento Territorial de Beja da GNR durante a execução de três mandados de busca judiciais no âmbito de um processo-crime em investigação desde o início do ano.

O processo-crime está relacionado com as várias dezenas de suínos que terão sido abatidos a tiro ilegalmente por desconhecidos e apareceram mortos em duas herdades da Freguesia de Salvada, no Concelho de Beja, em Janeiro.

Os primeiros porcos apareceram mortos a 17 de Janeiro na Herdade do Passarão, onde o arrendatário e dono dos animais, Francisco Guerreiro, possui uma exploração de suínos de raça ibérica.

Os restantes porcos mortos apareceram dois dias depois na Herdade da Borralha, situada ao lado da Herdade do Passarão, e propriedade de um cidadão espanhol, do qual Francisco Guerreiro "suspeitou", conforme contou à agência Lusa na altura o oficial de relações públicas do Comando Territorial de Beja da GNR, major José Candeias.

Na altura, o dono dos animais, disse o major, "apresentou queixa" no Posto da GNR de Salvada, na qual acusava o vizinho, proprietário da Herdade da Borralha e o homem do casal suspeito "de ter morto os porcos a tiro".

No seguimento das buscas de hoje, os elementos do casal foram constituídos e interrogados como arguidos por posse das armas apreendidas, precisou hoje à agência Lusa o major José Candeias.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG