Sócrates apela à concertação entre políticos

O primeiro-ministro afirmou hoje que há muito tempo que anda a apelar à concertação entre todos os políticos e que Portugal poderia ter evitado muitas situações caso tivesse seguido esse espírito de consenso e de diálogo.

José Sócrates falava aos jornalistas no pátio de São Bento, quando se encontrava rodeado por dezenas de populares (na sua maioria vindos de Famalicão) que aproveitaram o 25 de Abril para visitar a residência oficial do primeiro-ministro, tal como em anos anteriores hoje aberta ao comum dos cidadãos neste dia feriado.

Depois de dar dezenas de beijos e apertos de mão, os jornalistas confrontaram o primeiro-ministro com o teor dos discursos hoje proferidos pelos ex-Presidentes da República (Mário Soares, Ramalho Eanes e Jorge Sampaio) e pelo chefe de Estado, Cavaco Silva, na cerimónia solene de comemoração do 25 de Abril, que decorreu no Palácio de Belém.

José Sócrates optou por não se referir especificamente a nenhuma destas intervenções, mas deixou uma mensagem: "Reconheço e valorizo todos aqueles que apelam ao consenso, ao diálogo e à concertação entre todos os políticos. Foi isso que fiz já há muito tempo e há muito tempo que tenho vindo a falar nisso. Poderíamos ter evitado muita coisa se tivéssemos esse espírito", respondeu.

Sobre os discursos feitos pelos ex-Presidentes da República e pelo atual chefe de Estado, o líder do executivo demissionário apenas salientou que esses discursos "são todos eles bem-vindos e têm os seus destinatários, que são os portugueses".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG