Sócrates acusa Cavaco Silva de "mentir" e "conspirar" contra ele e o PS

Ex-primeiro-ministro abordou acusações do ex-Presidente, nomeadamente a polémica das escutas: "O ponto de viragem"

José Sócrates acusou, esta segunda-feira, Cavaco Silva de "mentir" e "conspirar" contra ele e contra o PS nas eleições de 2009.

"Há memórias e há bisbilhotice política. O problema não é só revelar as conversas [dos encontros em Belém] de quinta-feira, é deturpá-las. [No caso das escutas] o Presidente mente no seu livro. Houve uma conspiração do Presidente da República", afirmou o ex-primeiro-ministro, em entrevista à TVI.

Cavaco dedicou um episódio a Sócrates, no livro "Quinta-feira e outros dias", onde classifica de "intrigas políticas do verão de 2009", as alegações de que a Presidência da República estava a ser vigiada pelo Governo de José Sócrates. E acusa-o mesmo de, nessa altura, não ter olhado "a meios" para vencer as eleições de 2009.

Agora, Sócrates, que se referiu ao livro como "um ataque vil", devolveu a acusação: "Confrontei-o. Disse-lhe que não podia aceitar que não desmentisse aquelas notícias [das escutas]."

E foi ainda mais longe. "Um homem que é capaz de fazer isto, de inventar uma história e colocá-la nos jornais, é capaz de tudo. Usou métodos infames. Sobre isto não há duas versões", continuou Sócrates, acusando Cavaco Silva de ter estado por trás da queda do seu governo, em 2011.

Para José Sócrates, tudo não passou de uma "conspiração do Presidente da República" para o PSD ganhar as eleições desse ano. E responsabilizou-o pela entrada da troika, por ter chumbado o PEC 4: "Foi completamente indiferente aos interesses do País e obrigou Portugal e pedir ajuda."

"Nessa altura, nós tínhamos um acordo em Bruxelas que nos salvava da ajuda externa. O senhor Presidente diz: "mais cedo ou mais tarde teríamos de pedir ajuda". Isso é o que ele diz, mas eu não acredito. Eu, o Banco Central Europeu, a Comissão Europeia e o Conselho acreditávamos [que seria possível evitar o resgate]", afirmou José Sócrates.

O antigo PM falou ainda da Operação Marquês: "Espero que o Ministério Público arquive o processo."

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG