Sociólogo acusa PSD de "irresponsabilidade política"

O sociólogo defende que a crise que Portugal e a Europa atravessam resulta do que diz ser um ataque especulativo do dólar ao euro, manobrado pelas agências de rating. E destaca que, caso o PEC IV tivesse sido aprovado, o País poderia ter ganho tempo para negociar outras soluções ao nível do financiamento, inclusivamente fora do âmbito europeu, não sendo obrigado a pedir assistência externa nas condições em que o fez.

Em entrevista a João Marcelino, o sociólogo de Coimbra distinguido internacionalmente lamentou ainda a acção de Aníbal Cavaco Silva, que diz não ter sido capaz de criar um entendimento entre os diferentes partidos que permitisse evitar a crise política.

Para Boaventura de Sousa Santos, o PSD foi irresponsável ao recusar o PEC IV, levando a um cenário de eleições antecipadas, mas não retira responsabilidades também ao executivo socialista, criticando a atitude de José Sócrates ao negociar o documento directamente com Bruxelas. Segundo o sociólogo, o secretário-geral do PS terá de sair para se encontrarem outras alternativas de governação, e aponta António Costa como sucessor à liderança do Partido Socialista.

Leia toda a entrevista na edição e-paper do DN.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG