Site do PS encerrado após ataque de piratas informáticos

O site do Partido Socialista na Internet foi hoje atacado por piratas informáticos. O partido fechou o site e irá agora proceder a uma auditoria interna, para averiguar o sucedido. Conforme as conclusões da mesma, o caso será reportado às autoridades.

O site do Partido Socialista na Internet foi hoje, domingo, atacado por piratas informáticos, que substituíram a página de entrada por uma outra assinada pelo grupo de 'hackers' português AntiSecPT.

O site (http://www.ps.pt) depois de atacado apresenta o símbolo dos piratas e uma imagem adulterada do emblema socialista, cujas fotos aqui reproduzimos.

Também inclui um texto onde se diz: "O Tugaleaks hoje presta homenagem a outro grande expoente da informação livre. O leak vem do Scribd do Bar do Alcides, e mostra as fortunas movimentadas pela empresa da família de José Sócrates numa Off-Shore 'escondida' até há bem pouco tempo".

"Esta empresa movimenta mais de 300 milhões de euros em offshore e já foi denunciada ao Ministério Público. Os media, como sempre, tiveram meia verdade dita cá para fora. Faltou realmente o nome da empresa... e, aqui é que o Scribd do Bar do Alcides entra. Este link ( http://pt.scribd.com/Bar_do_Alcides ) contém mais de 30 documentos desta empresa", pode ler-se na página dos piratas informáticos.

(ATENÇÃO: O link acima aparenta ser de um blogue, mas não o podemos garantir. Siga-o à sua responsabilidade.)

O site adulterado inclui ainda uma fotografia de José Sócrates e o que parece ser um extracto do BNC International (Cayman), com movimentos de compra e vendas de acções no valor de vários milhões de euros.

"Esta pessoa que passou tantos anos como primeiro-ministro da nossa nação, e pediu tantos sacrifícios e tantos PEC"s para aprovar, hoje tem a familia (sic) envolvida em esquemas pouco dignos como primeiro-ministro. Será que os Portugueses teriam escolhido diferente se tivessem acesso a este simples fato? (sic) Será que teríamos feito os sacrifícios como nação que fizemos, para suportar quem por fora faz pior e ganha mais, bem mais, do que a maoria (sic) dos Portugueses?", lê-se no texto.

No fim, pode ainda ler-se: "E foi assim que se governou Portugal", ao que se acrescenta um post-scriptum: "O Tugaleaks sabe que isto já é de domínio público há algum tempo, no entanto tanto o nome da empresa como os documentos nunca foram mencionados em mainstream media e existem pessoas que pura e simplesmente desconhecem este assunto".

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG