Sistema de SMS de emergência "não tem custos" e objetivo é "informar melhor"

MAI explica que as mensagens têm "caráter preventivo" e são enviadas "logo que é declarado o Estado de Alerta Especial de Nível Vermelho"

O Ministério da Administração Interna (MAI) explicou este sábado como funciona o alerta de SMS à população em caso de emergência ou catástrofe, explicando que o sistema "destina-se a informar as populações quando é declarado o Estado de Alerta Especial de Nível Vermelho".

Em comunicado, o MAI refere que o sistema de alertas é "preparado pela Autoridade Nacional de Proteção Civil, pela ANACOM" e os SMS terão "informação de caráter preventivo, enviada logo que é declarado o Estado de Alerta Especial de Nível Vermelho num determinado distrito ou distritos".

"A mensagem será enviada para as pessoas que se encontram no distrito onde for declarado o estado de alerta - incluindo emigrantes e cidadãos estrangeiros, em inglês e português - e incluirá um número de apoio da ANPC para esclarecimento de dúvidas. Estes avisos preventivos em Estado de Alerta Especial de Nível Vermelho são da maior importância, considerando a probabilidade muito elevada de ocorrência de situações de emergência e a necessidade de adotar medidas de autoproteção", lê-se ainda.

"O conteúdo dos SMS é definido pela ANPC, enviado por esta Autoridade de forma eletrónica para os operadores de comunicações móveis, que por sua vez o remetem para os seus clientes - o que permite que se atinja uma cobertura muita significativa da população", acrescenta o Ministério da Administração Interna.

É ainda esclarecido que "a solução não tem custos para o Estado nem para os destinatários da mensagem".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG