Sindicato denuncia contratações e despedimentos

Os sindicatos da Função Pública denunciaram hoje a contratação a tempo parcial de milhares de trabalhadores não docentes, para logo de seguida serem despedidos, acusando o Ministério da Educação de camuflar a falta de pessoal nas escolas.

Em conferência de imprensa, a Federação Nacional dos Sindicatos da Função Pública (FNSFP) alertou para a contínua contratação de trabalhadores não docentes com vínculo de trabalho precário.

"Centenas de trabalhadores que são contratados a tempo parcial para fazer duas a quatro horas nas escolas, remunerados a três euros à hora. Não entendemos como o Ministério da Educação (ME) abre em Janeiro 545 vagas, ou seja postos trabalho, para as escolas, para os despedir em fevereiro", denunciou Luis Pesca, da FNSFP.

Segundo dados dos sindicatos, a tutela terá feito, em Janeiro deste ano, 545 contratos a tempo parcial, dos quais 439 terminam já a 28 de fevereiro. Entre Setembro e Dezembro de 2010 foram celebrados 2.330 contratos a tempo parcial, dos quais 1.938 terminaram antes do final de Dezembro.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG