Sessenta ocorrências em pouco mais de 6 horas

O Regimento de Sapadores Bombeiros de Lisboa contabilizou entre as 08:00 e as 14:30 desta terça-feira 60 ocorrências, a "maior parte das quais pequenas inundações" provocadas pela chuva, segundo fonte da corporação.

A mesma fonte notou que com a chuva mais forte, a partir das 13:00, houve um "acréscimo no fluxo de serviços", com inundações quer na via pública, quer no interior de habitações.

"Um pouco por toda a cidade", foi como a mesma fonte caracterizou o mapa das ocorrências, que, porém, não se compara "nem de perto, nem de longe" ao registado na segunda-feira.

Entre as 14:00 e as 15:00 de segunda-feira, a cidade de Lisboa foi afetada pela queda de chuva intensa, que provocou inundações em algumas zonas da capital, obrigando ao encerramento de uma estação de metro e impossibilitando a circulação de trânsito em alguns locais.

As zonas mais afetadas foram Benfica, São Domingos de Benfica, Praça de Espanha, Praça da Figueira, Martim Moniz, Avenida da Liberdade, Alta de Lisboa e Alcântara.

As situações mais críticas verificaram-se em Xabregas, onde um muro ruiu, e no Instituto Português de Oncologia, com registo de inundações.

Exclusivos

Premium

Nuno Severiano Teixeira

"O soldado Milhões é um símbolo da capacidade heroica" portuguesa

Entrevista a Nuno Severiano Teixeira, professor catedrático na Universidade Nova de Lisboa e antigo ministro da Defesa. O autor de The Portuguese at War, um livro agora editado exclusivamente em Inglaterra a pedido da Sussex Academic Press, fala da história militar do país e da evolução tremenda das nossas Forças Armadas desde a chegada da democracia.

Premium

Maria Antónia de Almeida Santos

Dos pobres também reza a história

Já era tempo de a humanidade começar a atuar sem ideias preconcebidas sobre como erradicar a pobreza. A atribuição do Prémio Nobel da Economia esta semana a Esther Duflo, ao seu marido Abhijit Vinaayak Banerjee e a Michael Kremer, pela sua abordagem para reduzir a pobreza global, parece indicar que estamos finalmente nesse caminho. Logo à partida, esta escolha reforça a noção de que a pobreza é mesmo um problema global e que deve ser assumido como tal. Em seguida, ilustra a validade do experimentalismo na abordagem que se quer cada vez mais científica às questões económico-sociais. Por último, pela análise que os laureados têm feito de questões específicas e precisas, temos a demonstração da importância das políticas económico-financeiras orientadas para as pessoas.