Serviços Prisionais rejeitam pedidos de entrevista a Sócrates

Resposta segue parecer do Tribunal Central de Instrução Criminal.

Os Serviços Prisionais decidiram seguir a decisão do Tribunal Central de Instrução Criminal e rejeitar os pedidos de entrevista de órgãos de comunicação social ao ex-primeiro-ministro José Sócrares, em prisão preventiva no Estabelecimento Prisional de Évora.

De acordo com a resposta dos Serviços Prisionais, a que a Lusa teve acesso, a direção geral solicitou parecer ao tribunal à ordem do qual Sócrates cumpre prisão preventiva e a decisão foi no sentido de rejeitar tal pedido de entrevista.

Na resposta, o tribunal diz que se opõe a "que se conceda autorização para a realização das entrevistas solicitadas (...) ao arguido José Pinto de Sousa", sem que na resposta dos serviços prisionais se perceba a justificação.

"Esta direção-geral cumpre a decisão do douto tribunal e nos termos da lei nada mais lhe compete decidir", lê-se na resposta dos serviços prisionais.

José Sócrates está detido preventivamente desde 25 de novembro, indiciado por fraude fiscal qualificada, branqueamento de capitais e corrupção.

O advogado do ex-primeiro-ministro decidiu adiar a entrega do recurso, que estava marcada para hoje, contra a prisão preventiva do ex-primeiro-ministro, alegando que necessita de consultar primeiro o seu cliente.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG