São Paulo vai ter a primeira escola internacional portuguesa

É esta quinta-feira que será dado o primeiro passo em direção à abertura da escola que terá um Centro de Língua Portuguesa, dupla certificação curricular e formação para professores

Esta quinta-feira vai escrever-se mais um capítulo da história portuguesa no Brasil. O governador Geraldo Alckmin e o Embaixador de Portugal no Brasil, Jorge Cabral, vão assinar pelas 14:30, no Palácio dos Bandeirantes, o documento que dá ao governo português direito sobre o terreno do Centro Educativo Regional Centro-Oeste, no bairro Sumaré, em São Paulo, o local onde vai nascer a primeira escola internacional portuguesa no Brasil.

O projeto é fruto de um plano de cooperação entre o Governo Português e a Secretaria de Educação do Governo do Estado de São Paulo.

Recorde-se que a "primeira pedra" deste projeto foi lançada em junho de 2017, altura em que o acordo para a construção da escola foi assinado por Geraldo Alckmin e pelo Ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, na presença do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa e do primeiro-ministro, António Costa.

A futura escola será uma instituição de ensino com dupla certificação curricular, dotada ainda de um Centro de Língua Portuguesa e de um núcleo de formação para professores. O objetivo é prestar ensino a todas as nacionalidades e garantir que haja uma percentagem de vagas dedicadas aos alunos da rede pública estatal.

Exclusivos