Santa Maria leva três médicos do Egas Moniz para cirurgia plástica

Unidade corria o risco de perder formação. Novo diretor era o responsável pelo serviço no centro hospitalar Lisboa Ocidental.

O hospital de Santa Maria já não corre o risco de perder a autorização para formar novos médicos em cirurgia plástica. A maior unidade do país, que também é hospital universitário, tinha até ao final do mês para apresentar uma solução que garantisse a curto prazo médicos mais velhos no serviço. A solução está garantida: contratou três clínicos do hospital Egas Moniz, incluindo o diretor do serviço que vai passar a partir de segunda-feira a chefiar a cirurgia plástica de Santa Maria, que até ao verão quer contratar mais seis médicos. Chegou a avançar-se que o serviço de cirurgia plástica do hospital Egas Moniz podia ser transferido para Santa Maria, mas os profissionais escreveram uma carta a recusar a ideia.

A falta de médicos especialistas graduados no serviço de plástica do Santa Maria foi revelado pelo DN há cerca de três semanas. Nessa altura, o presidente do colégio da especialidade da Ordem dos Médicos, Vítor Fernandes - que era o diretor do serviço de plástica do Egas Moniz -, revelou que tinha dado até ao final do mês de fevereiro para a administração do Santa Maria apresentar uma solução ou o hospital perderia idoneidade para formar internos.

Leia mais na edição impressa ou no e-paper do DN.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG