Santa Maria com 32% de adesão e 12 cirurgias canceladas

A meio da manhã os números da adesão à greve dos médicos no hospital de Santa Maria, em Lisboa, eram baixas: 32%. Ainda assim em cinco especialidades, como anestesia, mais de 60% dos clínicos não foram trabalhar.

Em 873 médicos escalados, 280 fizeram greve num dos maiores hospitais de Lisboa. Ortopedia, cirurgia pediatrica, oftalmologia, psiquiatria, gastroenterologia e anestesia foram as especialidades com a maior adesão, acima dos 60%.

Segundo o presidente do conselho de administração do centro Hospitalar Lisboa Norte, Carlos Martins, "12 cirurgias do bloco central não se realizaram e terão de ser remarcadas".

Na cadeira da sala de espera em frente do serviço de marcação de consultas, Fernanda Mascarenhas, 77 anos, já só esperava pelos bombeiros para regressar a casa. Não teve consulta de ortopedia. "Estava marcada há seis ou sete meses pelo menos. É de rotina e para saber se terei de ser operada ou pé ou não. Assim que cheguei fiquei logo despachada. Agora vão mandar carta para novamente a consulta", contou ao DN.

Na sala já eram poucas as pessoas em espera. Um cenário semelhante ao do centro de saúde de Sete Rios, também pela proximidade da hora de almoço. Segundo a diretora executiva do Agrupamento de Centros de Saúde de Lisboa Norte, Manuela Peleteiro, "em 20 médicos nove estão de férias, o que atenua os efeitos da greve".

Sem dar números, reconheceu que o impacto desta greve não é igual há de dois anos, pois "naquela altura foram dois sindicatos a fazer greve". Ainda assim havia quem esperasse por médico, sem saber se seria atendido.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG