Santa Casa exigiu 27 milhões de euros à Bwin

A Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML) exigiu 27 milhões de euros de indemnização à casa de apostas "online" Bwin, como recompensa pela "perda de receitas", disse hoje à Lusa fonte da instituição que explora os jogos sociais.

Em setembro de 2011, o Tribunal Cível do Porto tinha dado razão à SCML e à Associação Portuguesa de Casinos (APC), após as queixas de ambas terem sido apensas num processo só, ditando que a atividade daquela operadora em Portugal era "ilegal" e que qualquer menção da marca devia ser retirada, nomeadamente os patrocínios da Bwin à Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) e a vários "emblemas" lusos.

A Bwin e a Liga de clubes tinham requerido a suspensão daquela sentença, mas nova decisão judicial, na passada semana, negou-lhes essa intenção, obrigando à retirada de qualquer menção à marca que patrocina, entre outras coisas, a Taça da Liga de futebol.

"O pedido de indemnização pedido pela SCML no âmbito do processo interposto contra a Bwin e a Liga, para anulação do contrato celebrado entre ambas, é de 27 milhões de euros, calculados com base na perda de receitas para a SCML", confirmou fonte da SCML.

A Lusa tentou contactar a APC para averiguar se os operadores de casinos também reclamam recompensas e em que montante por alegadas perdas, mas tal não foi possível até agora.

"Todas as entidades que se dedicam à atividade ilegal de venda de apostas 'online' de que a SCML tem conhecimento são processadas, decorrendo a respetiva indemnização do valor a apurar em sede de sentença", acrescentou a mesma fonte da SCML, referindo-se a outros processos interpostos contra várias outras corretoras de apostas através da Internet.

Entretanto, a LPFP e a Bwin já se mostraram dispostas a recorrer da decisão para o Tribunal da Relação do Porto.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG