"Se o partido entender antecipar as eleições logo se fala e logo se vê"

Antigo presidente da Câmara do Porto recordou que falta ainda meio ano para as eleições no partido

O ex-presidente da Câmara do Porto Rui Rio negou hoje estar a fazer contactos para se candidatar à liderança do PSD, recordando que falta ano e meio para haver eleições no partido.

"Se aquela manchete fosse exatamente verdade, eu era uma pessoa que não tinha bom senso nenhum, não era minimamente sensato", comentou o antigo autarca social-democrata.

Falando aos jornalistas, esta noite, em Fafe, à margem de uma conferência sobre o poder local, para a qual foi convidado pela JSD local, Rio comentava a manchete da última edição do semanário Expresso, segundo a qual estaria a fazer "contactos para alternativa a Passos".

O social-democrata recordou que o PSD teve um congresso há cerca de sete meses e que não se candidatou então à presidência do partido.

"Falta um ano e meio para as próximas eleições e eu estava já a preparar-me para candidatar-me daqui por ano e meio quando há sete meses não o fiz", exclamou, comentando, em jeito de questão: "Acha que eu seria tão insensato que estivesse a fazer uma coisa destas".

Para Rui Rio, "uma coisa é ter a disposição de poder ser candidato na altura própria, se as pessoas quiserem", outra coisa é, "a destempo, estar a preparar aquilo que não existe".

"Se o partido entender antecipar as eleições logo se fala e logo se vê, mas não decidiu nada disso", destacou.

Exclusivos