Rui Pereira propõe extinção do número de eleitor

O ministro da Administração Interna, Rui Pereira, propôs hoje, sexta-feira, no Parlamento a extinção do número de eleitor, que considerou "o corolário lógico do recenseamento automático", e sugeriu que a lei passe a prever a notificação obrigatória aos eleitores.

Rui Pereira falava na comissão parlamentar de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias, na sequência de um pedido do PSD para obter esclarecimentos sobre os problemas verificados nas eleições presidenciais, a 23 de Janeiro, com os portadores do cartão do cidadão. "Estamos disponíveis, penso que vossas excelências estão disponíveis, para analisar agora o que não foi aprovado legislativamente no passado, nem podia ser, que é eventualmente a extinção do número do eleitor", disse o ministro.

Para o governante, esta alteração, "algures no futuro" é "o corolário lógico do recenseamento automático". "Implica uma reorganização de fundo, que é difícil, mas que penso que deve ser encarada, da nossa organização eleitoral", sustentou. Esta é uma das recomendações do relatório elaborado por investigadores da Universidade do Minho - cujas conclusões estão a ser debatidas hoje na comissão parlamentar.

O estudo defende que "no futuro, merece ponderação a abolição do número de eleitor mediante a indispensável alteração legislativa e rodeada das necessárias medidas organizativas".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG