Risco máximo de incêndio em quase 30 concelhos

Quase três dezenas de concelhos de Portugal Continental, a maioria no Interior Norte, apresentam hoje risco máximo de incêndio, de acordo com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

O IPMA indica, na sua página da Internet, que em risco máximo de incêndio estão 29 concelhos: Cabeceiras de Basto (Braga), Valongo e Baião (Porto), Ribeira de Pena e Vila Pouca de Aguiar (Vila Real), Resende, Castro Daire, Vila Nova de Paiva, Moimenta da Beira, Sernancelhe e Mangualde (Viseu), Sabugal, Guarda, Celorico da Beira, Fornos de Algodre, Gouveia, Aguiar da Beira e Trancoso (Guarda), Pampilhosa da Serra, Arganil, Góis (Coimbra), Pedrógão Grande e Figueiró dos Vinhos (Leiria), Oleiros, Sertã e Vila de Rei (Castelo Branco), Mação e Sardoal (Santarém) e Monchique (Faro).

O risco de incêndio determinado pelo IPMA engloba cinco níveis, variando entre reduzido e máximo.

O cálculo é feito com base nos valores observados às 13:00 de cada dia da temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação ocorrida nas últimas 24 horas.

Na quinta-feira, a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) registou 235 incêndios, que foram combatidos por 4.047 operacionais, com o auxílio de 1.085 veículos.

De acordo com a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), pelas 06:30 de hoje estavam em curso 12 incêndios florestais, sete dos quais considerados mais significativos em três distritos de Portugal continental.

A essa hora, o incêndio que lavrava no concelho de Vouzela, distrito de Viseu, desde terça-feira, era o que mobilizada mais operacionais e viaturas: 228 e 37, respetivamente.

O fogo, em mato, que deflagrou às 23:54 de quarta-feira, mantinha às 06:30 uma frente ativa.

No mesmo distrito, mas na Serra do Caramulo/Silvares, no concelho de Tondela, lavra um incêndio queestava a ser combatido às 06:30 por 211 operacionais, apoiados por 59 veículos.

Este fogo, que teve início às 00:25 de quarta-feira, e que às 06:30estava com duas frentes ativas, matou na quinta-feira uma bombeira e deixou outros seis feridos, dois deles com gravidade.

No distrito de Viseu lavra ainda um outro incêndio, em Várzea da Serra, Tarouca. A combater as quatro frentes ativas deste fogo, que deflagrou na quinta-feira às 05:12, estavam, às 06:30 de hoje, 138 operacionais apoiados por 38 veículos.

Os outros quatro incêndios destacados na página da ANPC lavram nos distritos de Vila Real e Viana do Castelo.

O fogo em Vale da Égua/Jou, no concelho de Murça (Vila Real), que deflagrou na quarta-feira às 12:11, estava às 06:30 de hoje a ser combatido por 53 bombeiros apoiados por 17 veículos. A essa hora, o fogo tinha uma frente ativa.

No mesmo distrito, mas no concelho de Vila Pouca de Aguiar, em Soutelinho de Mezio/Telões, às 06:30 de hoje, 122 operacionais, apoiados por 34 veículos, combatiam um fogo com uma frente ativa, que deflagrou pelas 07:39 de quinta-feira.

Já em Montes/Campeã, no concelho de Vila Real, o fogo que deflagrou à 1:37 de hoje, era combatido às 06:30 por 60 operacionais apoiados por 13 veículos. O incêndio estava a essa hora com duas frentes ativas.

No distrito de Viana do Castelo, em Viladraque/Paços, concelho de Melgaço, às 06:30 de hoje, 43 apoiados por 13 veículos combatiam um fogo com uma frente ativa, que deflagrou pelas 14:04 de quinta-feira.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG