Região Centro aposta na eficiência energética e na descarbonização

A presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC), Ana Abrunhosa, defendeu esta quarta-feira a necessidade de promover a eficiência energética e a descarbonização na região nos próximos anos.

"A eficiência energética, a descarbonização e a utilização de fontes renováveis de energia são prioridades regionais, alinhadas com prioridades nacionais e europeias", afirmou Ana Abrunhosa no lançamento da Rede de Inovação e Tecnologia em Energia (RITE), cerimónia que teve lugar no auditório da CCDRC, em Coimbra.

A Região Centro "é muito bem dotada em recursos energéticos, nomeadamente relacionados com as energias renováveis", nas áreas hídrica, eólica e solar, bem como ao nível dos oceanos, geotermia, biomassa, biogás e biocombustíveis, salientou.

Na sua opinião, a administração pública deve liderar o processo com vista a aumentar a eficiência energética e "dar o exemplo através do reforço da otimização dos consumos" de energia.

"A eficiência energética deve ser encarada, no futuro, com maior vigor em todos os contextos: doméstico, industrial, transportes, edifícios e espaços públicos", acrescentou.

Em declarações à agência Lusa, a economista e docente universitária realçou a importância dos fundos europeus da programação financeira Portugal 2020 para impulsionar soluções e projetos "que transformem os comportamentos" de cidadãos, empresas, outras entidades privadas e públicas no sentido de conseguir uma melhor eficiência no uso da energia.

Aliás, segundo Ana Abrunhosa, cabe às comissões de Coordenação e Desenvolvimento Regional a realização de iniciativas que visem "a sensibilização ambiental" da população, incluindo através das escolas.

"O estímulo à criação de redes colaborativas e inovadoras entre agentes relevantes da região Centro corresponde a uma prioridade da CCDRC", sublinhou.

Na sessão de apresentação da RITE, usaram também da palavra Borges Gouveia e Teresa Bertrand, presidente da Associação das Agências de Energia e Ambiente (RNAE) e do EnergyIn - Polo de Competitividade e Tecnologia da Energia, respetivamente, seguindo-se várias comunicações ao longo da tarde.

Organizadoras do encontro, a RNAE e o EnergyIn promovem a RITE, enquanto rede colaborativa na área da energia em Portugal, para "potenciar sinergias entre empresas e entidades de investigação e desenvolver o setor, estimulando a competitividade empresarial, das regiões e do país".

A rede prevê criar projetos inovadores e de base tecnológica, promover a descarbonização dos territórios e o crescimento económico nos planos local, regional e nacional.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG