Rede de voluntariado reúne três mil membros

Vinte amigos juntaram-se há um ano e criaram, na rede social Facebook, uma plataforma de procura e oferta de mão-de-obra solidária, que conseguiu ter, em média, uma pessoa por dia a fazer voluntariado em Portugal.

"My Social Project" (O Meu Projeto Social) conseguiu angariar três mil membros e apoiar 300 causas.

Num balanço do primeiro ano, um dos cofundadores da plataforma, Pedro Bártolo, disse à agência Lusa que os voluntários são, sobretudo, jovens entre os 20 e os 25 anos, que apostam no voluntariado, na sua área de formação, como uma "pequena experiência profissional".

Prestar cuidados de saúde em lares de idosos, dar explicações ou fazer aconselhamento de microcrédito são alguns dos "serviços técnicos" assegurados pelos voluntários.

Mas há quem se disponibilize para dar uma boleia ou distribuir alimentos.

As instituições que mais procuram voluntários na rede são da Grande Lisboa, de "pequena dimensão, com mais trabalho de proximidade com a comunidade local", segundo Pedro Bártolo, também ele com experiência de voluntariado.

Graças ao "My Social Project", cofinanciado pela Fundação Calouste Gulbenkian, várias instituições que "entraram" na rede receberam doações, como eletrodomésticos, roupa e livros.

Em tempo de crise, os portugueses, crê Pedro Bártolo, são mais solidários.

"Portugal tem uma capacidade incrível de se mobilizar e de se apaixonar por uma causa", assinalou, acrescentando que a rede pretende aprofundar os contactos com empresas e instituições sociais que promovem o voluntariado e "trocar experiências".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG