Vendas de medicamentos para melhorar desempenho sexual batem recorde

Foram vendidas mais de 730 mil embalagens de medicamentos para a impotência masculina

Em 2016 foram vendidas 732 936 embalagens de medicamentos para a disfunção erétil, o que representou mais de 27 milhões de euros. Foi o ano com maior volume de vendas, segundo avança hoje o Jornal de Notícias.

A explicação de os homens portugueses estarem a consumir mais fármacos para a impotência sexual tem a ver com a descida dos preços (com a perda das patentes e a introdução de genéricos no mercado) e com uma melhor preparação dos médicos para abordar a sexualidade junto dos seus doentes, segundo adiantaram os especialistas ouvidos pelo JN.

A disfunção erétil é a incapacidade recorrente de obter ou manter uma ereção que permita a atividade sexual.

Para se ter uma ideia da evolução das vendas, em 2007 a comercialização destes medicamentos fixou-se nas 587 196 caixas. Sete anos depois, em 2014 - ano em que a patente do Viagra foi disponibilizada - o número subiu para 729 305.

Exclusivos