PSP leva a leilão 260 armas de fogo apreendidas

Realiza-se, hoje e amanhã, o leilão de armas da PSP, aberto a todos os que tenham licença de uso e porte. O preço base de licitação é 100 euros mas há armas que valem dois mil euros

O intendente Pedro Moura, do Departamento de Armas e Explosivos da PSP, conduziu o DN numa visita guiada ao lote de 260 armas de fogo que vão a leilão esta segunda e terça-feira, na sede do comando metropolitano de Lisboa da polícia, em Moscavide.

Pistolas, revólveres, caçadeiras e carabinas estão ao dispor de caçadores, colecionadores e profissionais de risco (militares, forças de segurança e juízes).

O preço base de licitação é de 100 euros mas há armas que poderão vir a ser licitadas por centenas e até milhares de euros. "São armas que vieram de apreensões ou entregas voluntárias em processos crime ou administrativos. Selecionámos as que tinham melhor qualidade e tentámos não incluir armas que tenham estado envolvidas em crimes de sangue como homicídios", explica o intendente Pedro Moura.

Entre as mais valiosas, pelo menos para entendedores, estão duas pistolas de fabrico alemão, Mauser, cujo preço em leilão poderá subir até aos dois mil euros.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG