PSP dá pulseiras para localizar crianças desaparecidas

A PSP apresentou hoje o programa 'Estou Aqui!', que visa facilitar e agilizar a localização de crianças perdidas durante o verão através da distribuição gratuita de pulseiras, tornando "mais rápido" o reencontro com os pais.

As cinco mil pulseiras podem ser adquiridas pelos pais nas esquadras da PSP de todo o país, sendo a ativação do pedido feito através da página da Internet do programa (https://estouaqui.mai.gov.pt/Pages/default.aspx.) com o preenchimento de uma base de dados.

O porta-voz da PSP, comissário Paulo Flor, explicou que cada pulseira "é única", sendo atribuída a cada uma um número diferente, que, apesar de ser percetível, só pode ser lido pela PSP através da base de dados.

Paulo Flor garantiu que apenas os polícias que trabalham no Centro de Comando e Controlo da PSP têm acesso à base de dados, estando ainda asseguradas todas as condições de segurança relativamente às informações dos pais.

"Esta é uma base de dados da PSP e que só interessa para termos operacionais", afirmou.

Segundo a PSP, as crianças não conseguem tirar a pulseira do braço e conseguem aguentar, pelo menos, duas semanas de praia.

Em caso de desaparecimento da criança e através de uma chamada para o 112, serão acionados os mecanismos necessários de comunicação com as forças de segurança, que enviarão para o local do desaparecimento da criança uma patrulha policial.

Paralelamente, e ao longo deste processo, que se pretende o "mais célere possível", a PSP agilizará, através da força de segurança envolvida, o contacto com o responsável pela criança perdida de acordo com os registos fornecidos no ato de adesão e ativação da pulseira, segundo a Polícia.

O porta-voz da PSP adiantou igualmente que as pulseiras se destinam principalmente às crianças nas faixas etárias mais vulneráveis, nomeadamente entre os dois e os cinco anos, e permitirá que a criança desaparecida seja rapidamente encontrada.

"Se a criança desaparecida tiver uma forma de identificação e se essa identificação estiver na posse da PSP, o processo é mais fácil. Nós garantimos que é uma questão de um minuto entre conseguir identificar a criança através da pulseira e contactar os pais", sustentou.

As cinco mil pulseiras vão ser distribuídas sobretudo nas áreas metropolitanas de Lisboa, Porto e Setúbal, além dos postos de turismo da PSP do Algarve e junto às praias e zonas turísticas.

Entre 2006 e 2010, a PSP registou 12.491 casos de desaparecimento de crianças e adolescentes, sendo a taxa de reaparecimento de 97 por cento.

Porém, Paulo Flor acrescentou que no caso de crianças até aos 12 anos a taxa de reaparecimento é de 99 por cento.

A PSP escolheu o verão para esta iniciativa, que decorre entre início de julho e 15 de setembro, uma vez que é nesta altura do ano que as crianças estão mais expostas aos perigos e há mais situações de desaparecimento.

"Mais do que sinalizar uma criança perdida, o programa 'Estou aqui!' Tem como finalidade sinalizar uma criança encontrada", concluiu.

O programa é feito em parceria com a Fundação PT, RFM e UTIS (Unidade de Tecnologias de Informação de Segurança).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG