PSP confirma três feridos por disparos de agente

O comando metropolitano de Lisboa da PSP confirmou hoje que três jovens foram feridos por disparos por um agente que foi "surpreendido" por eles durante uma perseguição na noite passada em Queluz, estando o caso sob investigação.

Em comunicado, a PSP de Lisboa descreve que os disparos atingiram dois dos jovens "nos membros inferiores" e que o terceiro suspeito sofreu ferimentos "num membro superior e num membro inferior".

Os jovens -- dois de 15 anos e um de 16 -- foram "de imediato assistidos no local pela viatura médica de emergência e reanimação e ambulâncias do INEM [Instituto Nacional de Emergência Médica] e dos bombeiros de Queluz, sendo transportados para o Hospital Amadora-Sintra".

O comando metropolitano refere que a esquadra de Queijas (concelho de Oeiras) recebeu uma chamada cerca das 00:35 dando conta da "ocorrência de distúrbios entre dois grupos", num total de cerca de 15 pessoas, junto à rotunda de Queluz, em Queluz de Baixo.

No local, os elementos policiais "aperceberam-se de um grupo em fuga em direção à rotunda da Escola da GNR, pelo que encetaram perseguição". Nesse local, refere a polícia, "o grupo separou-se, tendo dois indivíduos atravessado a EN 117 [estrada nacional] e os restantes quatro fugido na direção de um terreno descampado situado à direita da rotunda, nas traseiras do Palácio de Queluz".

Foram então "emitidas ordens aos suspeitos visando cessar as suas fugas e foram ainda efetuados dois disparos de 'shot gun' para o ar, com recurso a munições menos letais".

Segundo a PSP, um dos agentes que perseguiu o grupo mais numeroso "terá sido surpreendido" pelos jovens e disparou a sua arma de serviço.

A polícia referiu que foram "intercetados seis indivíduos", dos quais dois foram detidos e os restantes identificados.

O comando metropolitano adianta que a situação já foi comunicada ao Ministério Público e à Inspeção Geral da Administração Interna, para a realização de uma investigação, estando a PSP a prestar "toda a colaboração à Polícia Judiciária", responsável pelas diligências.

Os desacatos terão começado num bar, a cerca de 800 metros do local onde foram disparados os tiros.

Em Queluz de Baixo, vários moradores conversavam hoje de manhã sobre o caso desta madrugada. Alguns afirmaram à agência Lusa que é normal haver uma concentração grande de jovens junto ao bar, que esta manhã estava encerrado.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG