PSP apreende heroína no valor de 500 mil euros

A PSP anunciou esta quinta-feira a apreensão de 15 quilos de heroína e a detenção de quatro pessoas, suspeitas de pertencerem a uma rede de tráfico de droga que operava na área metropolitana de Lisboa.

O anúncio foi feito no Comando Metropolitano de Lisboa pelo subcomissário da PSP Sérgio Soares que referiu que com esta apreensão e com as detenções efetuadas foi dado "um duro golpe no tráfico de heroína".

Sérgio Soares explicou que os cerca de 15 quilos de heroína apreendidos estavam escondidos no interior de uma viatura intercetada na terça-feira no bairro da Serra da Luz, concelho de Odivelas.

Em comunicado, a PSP refere que a droga apreendida corresponde a cerca de 175 600 doses individuais e na possibilidade de ser adulterado e colocado no mercado poderia ascender a valores na ordem de meio milhão de euros.

O responsável referiu que esta operação policial resultou de uma investigação, que dura já há seis meses, no âmbito da qual foram realizadas várias buscas domiciliárias nos concelhos de Loures, Odivelas e Amadora. No entanto, Sérgio Soares ressalvou que a investigação a esta rede vai continuar a decorrer.

Entretanto, desta operação resultou, além da droga, a apreensão de 970 euros, três viaturas e 10 telemóveis, assim como a detenção de quatro pessoas.

Os detidos, três homens e uma mulher, têm idades entre os 28 e os 58 anos e são suspeitos de pertencer a uma rede de tráfico de estupefacientes que abastecia vários concelhos da área metropolitana de Lisboa. As quatro pessoas detidas, todas com antecedentes criminais, vão ainda hoje ser presentes a tribunal para primeiro interrogatório e aplicação das respetivas medidas de coação.

Exclusivos

Premium

Espanha

Bolas de aço, berlindes, fisgas e ácido. Jovens lançaram o caos na Catalunha

Eram jovens, alguns quase adultos, outros mais adolescentes, deixaram a Catalunha em estado de sítio. Segundo a polícia, atuaram organizadamente e estavam bem treinados. José Manuel Anes, especialista português em segurança e criminalidade, acredita que pertenciam aos grupos anarquistas que têm como causa "a destruição e o caos" e não a luta independentista.