PSD questiona ausência de Fátima em vídeo promocional do Turismo do Centro

PSD indignado com a ausência do "principal pólo turístico" e do "maior santuário mariano de Portugal" no vídeo promocional do Turismo Centro de Portugal.

Os deputados do PSD eleitos pelo círculo de Santarém querem saber por que razão a "marca" Fátima está ausente do vídeo promocional do Turismo Centro de Portugal, considerando que a situação ignora "o principal polo turístico" da região.

Numa pergunta dirigida ao ministro da Economia, os cinco parlamentares referem que, após observação do vídeo promocional, se constatou, "com grande surpresa, a ausência à promoção" da 'marca' Fátima, freguesia na qual se encontra o maior santuário mariano de Portugal".

O vídeo promocional ignora assim "o principal polo turístico de toda a região Centro" e "um dos mais importantes do país".

"O próprio concelho de Ourém ficou à margem, atendendo à promoção do património de tantos outros que o rodeiam e que são patrocinados no referido vídeo", adiantam os deputados.

Na pergunta, os parlamentares notam que "o mesmo acontece em tudo o que se encontra em texto escrito no mesmo 'site' de promoção do país 'Escolha Portugal' ou 'Visit Portugal'", no qual "nada é referido acerca do mais relevante destino de turismo religioso nacional e de projeção internacional".

"Não pode deixar de merecer o nosso forte protesto e indignação, em especial depois da aprovação nesta Assembleia da República da introdução do Turismo Religioso no PENT -- Plano Estratégico Nacional do Turismo", acrescenta o documento, que exige explicações sobre a razão de ter sido ignorada a "marca" Fátima nos vídeos promocionais do país, assim como o montante adstrito a este programa.

A deputada Carina João Oliveira disse ter sido "uma perplexidade absoluta perceber que, num vídeo promocional da região centro, que tem o Mosteiro da Batalha e o Convento de Cristo [em Tomar], não existir qualquer referência ao turismo religioso, em concreto à cidade de Fátima que acolhe, anualmente, cinco milhões de visitantes".

"Esperamos para ver qual a resposta para esta situação que, no nosso ponto de vista, não tem qualquer justificação", adiantou a deputada.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG