PSD endurece críticas à "bagunçada eleitoral"

O líder parlamentar do PSD, Miguel Macedo, endureceu hoje as críticas à atuação do Governo no processo eleitoral, considerando que foram erros a mais numa eleição só, e anunciou que a bancada prepara alterações à legislação.

Para além da "bagunçada eleitoral" no dia das presidenciais, em que muitos cidadãos não tiveram acesso ao número de eleitor, Miguel Macedo advertiu para "desconformidades enormes e incompreensíveis" relativamente aos cadernos eleitorais e mapa dos resultados.

"Nós queremos tudo limpinho, porque uma democracia não sobrevive com este tipo de dúvidas e incongruências que abalam a credibilidade dos processos eleitorais", afirmou, numa declaração política no Parlamento.

Miguel Macedo disse que houve cerca de 190 mil eleitores a mais inscritos nos cadernos eleitorais e houve 96 mil eleitores que supostamente não votaram quando os resultados davam como votantes nas eleições presidenciais. "É muita gente, é muita discrepância, é muito erro junto numa eleição só", afirmou.

Miguel Macedo disse que o PSD está a preparar "um conjunto de propostas" que "não tem que só a ver com o cartão do cidadão ou o cartão do eleitor" mas também com as competências das entidades envolvidas no apuramento dos resultados eleitorais.

"Então o Tribunal Constitucional aprova os resultados finais das eleições e depois da Comissão Nacional de Eleições é que manda publicar mas pode não publicar? Isto está certo?", questionou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG