PSD e CDS chamam ministros ao Parlamento para explicar processo

Os grupos parlamentares do PSD e do CDS-PP vão requerer a ida dos ministros da Defesa e da Administração Interna ao Parlamento para esclarecer o congelamento das progressões nas Forças Armadas e de segurança.

"Iremos apresentar um requerimento conjunto com o grupo parlamentar do CDS-PP no sentido de ouvir, quer o senhor ministro da Administração Interna, quer o senhor ministro da Defesa, a propósito da decisão de congelar as progressões de carreiras", afirmou à Lusa o líder da bancada social-democrata, Luís Montenegro.

A decisão foi hoje anunciada pelo ministro das Finanças, Vítor Gaspar, que a justificou como uma medida que pretende corrigir uma "irregularidade" e que já estava prevista no Orçamento do Estado para 2011, e faz parte das medidas antecipadas para controlar a despesa do Estado.

"É conhecido que essa era uma norma que já constava do Orçamento do Estado, mas que aparentemente não terá sido respeitada", corroborou Luís Montenegro, que disse que os partidos da maioria querem perceber tudo o que envolve essa decisão deste Governo, "mas também as acções e omissões do Governo anterior nesta matéria".

"Julgamos que é importante continuar o nosso trabalho de fiscalização e de esclarecimento das acções do Governo, por um lado, e pelo facto de estar em causa o interesse das próprias pessoas que trabalham nas Forças Armadas e nas forças de segurança, porque ter-se-ão criado expectativas que não tinham acolhimento legal", acrescentou.

Luís Montenegro considera que "há condições" para o agendamento das duas audições logo no reinício dos trabalhos parlamentares, a 22 de Agosto, e que terão os apoio dos outros partidos, apesar de a ida dos governantes estar garantida ao ser pedida pelos partidos que têm a maioria na Assembleia.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG