PSD critica atitude "arrogante" de Constâncio: "Portugueses podem julgar que tem algo a esconder"

Carlos Abreu Amorim diz ao DN que espera que o vice-presidente do BCE reconsidere e venha prestar esclarecimentos ao Parlamento

Para o PSD, não existe qualquer justificação para que Vítor Constâncio recuse ser ouvido na Assembleia da República acerca do colapso do Banif. O coordenador dos sociais-democratas na comissão de parlamentar de inquérito (CPI), Carlos Abreu Amorim, afirma por isso ao DN que espera que "o dr. Vítor Constâncio reconsidere", até porque, acrescenta, se trata de "uma atitude lamentável e até um pouco arrogante".

"Recordamos que o número de documentos e depoimentos que referem a figura do dr. Vìtor Constâncio durante o caso Banif são cada vez mais e podemos até afirmar que pode ser considerado uma figura omnipresente neste processo", observa Abreu Amorim.

O deputado e também vice-presidente da bancada "laranja" pede, assim, ao vice-presidente do Banco Central Europeu (BCE) que "reconsidere" e "venha depor e colaborar com o Parlamento português", deixando uma farpa a rematar: "Caso contrário, os portugueses até poderão julgar que o dr. Vìtor Constâncio tem alguma coisa a esconder."

Recorde-se que Constâncio esteve em audição na Assembleia da República aquando da segunda CPI ao BPN (em 2012) e no caso da investigação ao BES (no ano passado) respondeu por escrito aos deputados. Em ambos as ocasiões, já desempenhava funções em Frankfurt.

A posição do PSD surge na sequência de o vice-presidente do BCE ter afirmado que a comissão parlamentar de inquérito ao Banif não endereçou qualquer pedido de depoimento, até porque o organismo liderado por Mario Draghi só "responde perante o Parlamento Europeu".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG