PS quer saber se lista do PSD vai contornar lei da paridade

O PS exigiu hoje que Manuela Ferreira Leite esclareça se é verdade que duas candidatas europeias apenas figurarão na lista social-democrata para cumprir formalmente a lei da paridade, já que mais tarde renunciarão aos seus lugares.

Segundo a edição de hoje do jornal "Público", Teresa Morais e Regina Bastos, que alegadamente estarão incluídas na lista europeia do PSD em lugares elegíveis (3ª e 6ª posições), poderão vir a renunciar aos respectivos mandatos, assegurando assim que o social-democrata madeirense Sérgio Marques (que estará em 8º lugar) tenha aparentemente a sua eleição directa assegurada para o Parlamento Europeu.

O jornal "Público" cita a este propósito uma declaração que terá sido feita neste sentido pelo vice-presidente da Assembleia da República e deputado do PSD, Guilherme Silva: "Há duas candidatas que não vão assumir funções no Parlamento [Europeu], pelo que o dr. Sérgio Marques será 6º e, como tal, a sua eleição não estaria em causa".

Em declarações à agência Lusa, Edite Estrela, eurodeputada socialista e número dois da lista europeia do PS, considera que, "a ser verdade, o país perante um caso da maior gravidade, já que o PSD se prepara para cometer uma fraude eleitoral, desrespeitando a lei da paridade, que é uma lei da República".

"A drª Manuela Ferreira Leite, como responsável máxima do PSD, tem de esclarecer imediatamente os portugueses se as declarações do dr. Guilherme Silva são verdadeiras. Se forem verdadeiras, estamos perante uma clara fraude eleitoral", frisou Edite Estrela, também membro do Secretariado Nacional do PS.

Para Edite Estrela, os eleitores "têm de saber se houve ou não este negócio entre Manuela Ferreira Leite e o líder do PSD/Madeira, Alberto João Jardim", visando assegurar a eleição directa de Sérgio Marques para o Parlamento Europeu.

"Também considero que as duas supostas candidatas do PSD ao Parlamento Europeu [Regina Bastos e Teresa Morais] não saem bem na fotografia, já que aparentemente aceitam integrar uma lista apenas para enganarem os eleitores", apontou Edite Estrela.

No entanto, na perspectiva da dirigente socialista, neste caso "há diferentes níveis de responsabilidade".

"As duas supostas candidatas do PSD ao Parlamento Europeu devem explicações, mas a responsabilidade maior por tudo isto é da drª Manuela Ferreira Leite, que é a líder desse partido", acrescentou.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG