PS: “inaceitável” o silêncio do PSD sobre vontade de Jardim em ilegalizar comunismo

O porta-voz do PS considerou "inaceitável" o "silêncio" da direcção do PSD sobre a ideia do líder do Governo Regional da Madeira, Alberto João Jardim, de pretender ilegalizar o comunismo no âmbito de uma revisão constitucional.

Uma proposta de revisão constitucional do PSD/Madeira propõe que "a democracia não deverá tolerar comportamentos e ideologias autoritárias e totalitárias, não apenas de direita - como é o caso do fascismo, esta expressamente prevista no texto constitucional - como igualmente de esquerda - como vem a ser o caso do comunismo, não previsto no texto constitucional".

Em reacção a esta posição, o porta-voz do PS disse que o seu partido "considera absolutamente inaceitáveis" as posições de Alberto João Jardim, "que é um responsável social-democrata".

"O PS considera também inaceitável que o PSD se tenha remetido ao silêncio. O PSD tem de dizer que se concorda com as declarações de Alberto João Jardim ou se não concorda", apontou João Tiago Silveira.

Para o porta-voz socialista, o PSD "tem de esclarecer se quer ilegalizar o PCP ou não".

"O mínimo que se exigia era que o PSD disse qual era a sua posição - e não disse", acrescentou João Tiago Silveira.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG