PS acusa PSD de apresentar um programa "que diz zero"

O porta-voz do PS, João Tiago Silveira, acusou hoje o PSD de ser "um partido do passado" cujo programa "não tem ideias", traduzindo-se numa "página e meia de generalidades que diz zero" ao país.

"O PSD revelou terça-feira que não tem programa, que não tem ideias, não tem projecto. Apresentou algo a que chamou linhas gerais do programa, mas aquilo que apresentou não é um programa nem sequer linhas gerais, pelo contrário, é uma página e meia de generalidades que diz zero em relação aquilo que os portugueses precisam de saber para tomar a sua opção no dia 27 de Setembro", declarou João Tiago Silveira em conferência de imprensa.

Falando um dia depois de o partido de Manuela Ferreira Leite ter fechado as suas listas de deputados às legislativas, o porta-voz do PS considerou que "o PSD revelou terça-feira que é um partido do passado".

Isto é, "um partido que apresentou um documento com linhas gerais onde não tem uma única ideia de futuro, uma única ideia de projecto para o país, uma única ideia sobre aquilo que devemos fazer para ultrapassar a crise e para ter uma estratégia para depois da crise", prosseguiu.

Um terceiro aspecto hoje apontado pelo PS prende-se com as linhas gerais do programa do PSD, cinsiderando que estas não dizem nada "em relação àquilo que o país precisa de saber".

"Procuram capitalizar descontentamentos vários em meros exercícios de oportunismo político sem qualquer apresentação de ideia de futuro para o país para ultrapassarmos a crise e para conseguirmos construir uma estratégia para o dia posterior à crise", acusou.

João Tiago Silveira aproveitou ainda a presença dos jornalistas para uma "observação" sobre as listas dos candidatos apresentadas pelo PSD.

"O PS constata que o cabeça de lista apresentado pelo PSD à Madeira é Alberto João Jardim e constata com surpresa porque sabemos todos - não vale a pena esconder - que esta é uma falsa candidatura, é uma candidatura virtual que, na prática, não se vai concretizar", salientou.

O porta-voz do PS concluiu a sua intervenção com uma "mensagem dirigida" à líder do PSD: "para quem apregoa a política de verdade fica muito mal não praticar essa política de verdade e apresentar uma candidatura que é uma falsa candidatura e que é [uma candidatura] virtual".

"Para defender uma política de verdade é preciso praticá-la", concluiu.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG