Professores de História satisfeitos com mais tempo e autonomia

A Associação de Professores de História (APH) considerou hoje positivo o aumento da carga horária e a manutenção da autonomia da disciplina, consagradas na proposta do Governo para a revisão curricular.

Em declarações à agência Lusa, a presidente da APH, Raquel Henriques considerou a proposta globalmente positiva, tendo em conta que corresponde a uma antiga reivindicação da associação, mas classificou de menos positivo o facto de as escolas poderem decidir entre mais História ou mais Geografia: "Obriga a uma certa disputa, que é sempre desagradável".

As escolas podem continuar a decidir como vão fazer a divisão do tempo destinado a estas disciplinas.

A professora sublinhou que agora, haverá "mais dois tempos lectivos de 45 minutos" para as duas disciplinas.

"Em algumas escolas ganhamos 45 minutos, noutras fica igual", explicou, indicando que a divisão do tempo global de História e Geografia nem sempre é dividido "equitativamente" pelos estabelecimentos de ensino.

Raquel Henriques frisou que desde a revisão curricular dos anos 80, a disciplina perdeu "muita carga horária", pelo que qualquer aumento deixa os professores "muito satisfeitos".

A presidente da APH considerou igualmente positiva a manutenção da autonomia de História e Geografia como disciplinas autónomas. "Não há fusão, nem semestralidade" nesta proposta, adiantou.

O ministro da Educação, Nuno Crato, anunciou hoje as propostas do Governo para uma revisão curricular, que deverá entrar em vigor no próximo ano lectivo (2012/13) e que estará em discussão pública durante um mês e meio. Entre as medidas preconizadas, está o aumento da carga horária de História e Geografia nos 7.º e 9.º anos de escolaridade.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG