Procuradoria avança com auditoria às fugas de informação

Procuradora-geral da República ordenou um estudo a todos os processos de violação de segredo de justiça nos últimos dois anos para definir "medidas práticas" contra as fugas

A Procuradora-geral da República, Joana Marques Vidal, ordenou uma auditoria "aos inquéritos-crime que nos últimos dois anos tenham estado sujeitos a segredo de justiça e sido objecto de notícias sobre os respectivos actos ou conteúdo". Com esta iniciativa, segundo um comunicado, a responsável máxima do Ministério Público pretende apurar "em que momentos, fases ou locais tais violações tiveram lugar e avaliar os procedimentos e percursos processuais habitualmente adoptados pelo Ministério Público"

De acordo com o comunicado divulgado esta tarde pela Procuradoria, Joana Marques Vidal irá "propor, a partir do apurado, medidas práticas tendentes à sua eliminação ou significativa diminuição de violações do segredo de justiça e, também, à mais fácil investigação das que venham a ocorrer de futuro (incluindo, se for o caso, a proposta de alterações legislativas)". Um inspetor do Ministério Público foi nomeado para proceder à auditoria.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG