Praias de Grândola limpas em 15 dias por voluntários

As praias do concelho de Grândola voltam a ser limpas, a partir de sábado e durante 15 dias, pelos voluntários da Brigada do Mar, que, desde 2009, já recolheram na zona mais de 120 toneladas de lixo.

A ação, que abrange os 45 quilómetros de frente atlântica do concelho alentejano, entre as praias de Melides e de Tróia, envolve mais de 200 voluntários e é organizada pela Brigada do Mar, que no ano passado se tornou uma associação.

O lixo que o grupo recolher durante o seu percurso pelo areal de Grândola, até ao dia 25 deste mês, vai ser depositado no Carvalhal e em Melides "para sensibilizar mais entidades e também a população em geral sobre o desastre ecológico que ocorre no mar e na nossa costa", referiu a organização em comunicado enviado à agência Lusa.

A intervenção tem início na praia da Galé e conta este ano com o patrocínio da Presidência da República, sendo um dos eventos a representar Portugal na iniciativa "Vamos Limpar a Europa", que decorre no sábado em vários países europeus.

A ação dos voluntários, indicou a associação, centra-se em "zonas essencialmente desertas ou não concessionadas, mas com uma biodiversidade única e que urge proteger".

Entre os resíduos encontrados pelos "brigadeiros", como se autodenominam, estão, regra geral, embalagens de plástico de diversos tipos, vidro, cartão, "milhares de cotonetes", lâmpadas fluorescentes, artefactos de pesca, medicamentos, seringas, bidões de óleo e botijas de gás.

A Brigada do Mar começou há cinco anos, com a iniciativa de alguns amigos que, em 10 dias, numa extensão de 30 quilómetros no concelho de Grândola, conseguiram recolher mais de 40 toneladas de lixo.

A iniciativa repetiu-se no ano seguinte, já com um grupo de 50 voluntários que, em 15 dias, percorreram 40 quilómetros e juntaram 25 toneladas de resíduos.

O projeto tem angariado cada vez mais voluntários, tendo, em 2011, contado com a participação de cerca de 400 pessoas, a título individual ou em representação de empresas.

De ano para ano, os responsáveis notam que a quantidade de lixo recolhida é menor, por conta das intervenções já realizadas.

A Brigada do Mar, que esteve envolvida na fundação, no final do ano passado, da Associação Portuguesa de Lixo Marinho, desenvolve também atividades de sensibilização para os problemas ambientais e de limpeza de praias noutros locais do país, colaborando ainda com projetos internacionais.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG