Porta voz do Papa desconhece investigação

O porta-voz do Papa, padre Federico Lombardi, disse esta manhã num encontro com os jornalistas portugueses não ter conhecimento de qualquer investigação em curso sobre as acusações de assédio sexual contra o bispo portugiuês D. Carlos Azevedo.

"Não tenho conhecimento de que haja uma investigação", disse o responsável da sala de imprensa da Santa Sé. Questionado sobre as denúncias contra o antigo bispo auxiliar de Lisboa e agora delegado para o Conselho Ponitifico da Cultura, Federico Lombardi não entrou em pormenores, nem explicou concretamente se a queixa contra D. Carlos que foi entregue na Nunciatura Apostólica em 2011 chegou ao Vaticano.

Contudo, e sublinhando que este não era o mote do encontro com os jornalistas, o responsável da sala de imprensa da Santa Sé não se recusou a responder à pergunta. Lombardi disse ainda conhecer D. Carlos Azevedo e por ele ter "o máximo respeito". "É uma pessoa que estimamos, que consideramos com o pleno respeito e dignidade". Sublinhou ainda que a sua vinda para Roma se deveu ao "reconhecimento do seu trabalho, pelo que foi justa".

Lombardi lembrou que a Igreja vive um momento importante, devido à renúncia do Papa e à preparação do conclave, sendo por isso um "propício ao aparecimento de acusações e suspeitas".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG