PJ deteve grupo suspeito de braqueamento e falsificação

A Polícia Judiciária (PJ) deteve cinco suspeitos de pertencerem a uma organização criminosa que praticava burlas qualificadas, falsificação de documentos, branqueamento de capitais, insolvência dolosa de empresas e tráfico de droga, nas Caldas da Rainha.

A organização foi desmantelada no âmbito de uma investigação "desenvolvida desde agosto de 2013" pelo Departamento de Investigação Criminal de Leiria da Polícia Judiciária (PJ) e que culminou, na terça-feira, com a detenção dos cinco suspeitos, disse fonte da daquela polícia.

Os detidos, com idades entre os 21 e os 38 anos, são "suspeitos de crimes de associação criminosa, burla qualificada, falsificação de documentos, branqueamento de capitais, insolvência dolosa e tráfico de estupefacientes", refere a PJ em comunicado.

Segundo a nota, "os detidos constituíam um grupo organizado que fazia modo de vida da prática reiterada de crimes de burla qualificada, concretamente através da aquisição fraudulenta de diversos tipos de mercadorias, que depois comercializava a preços inferiores ao mercado".

A PJ explicou que "as burlas eram feitas através da compra de empresas em situação económica difícil", em nome das quais o grupo "adquiria mercadorias que pagava com cheques pré-datados, que depois não tinha provisão e que, quando os lesados se apercebiam, as empresas já tinham declarado falência". Segundo a mesma fonte, os cheques eram usados para comprar "desde produtos agropecuários, de veterinária ou de deteção de incêndios, até carne para consumo", produtos que "depois eram vendidos abaixo do preço, proporcionando lucro".

Após a detenção, a PJ efetuou buscas domiciliárias nas casas dos suspeitos, na região das Caldas da Rainha, tendo apreendido "relevante acervo probatório de natureza documental [referente a burlas e falsificações de documentos], duas espingardas caçadeiras, uma delas com os canos serrados, uma pistola de calibre 6,35mm e munições em situação ilegal", acrescenta o comunicado.

Em casa de dois dos detidos foram ainda "detetadas em funcionamento duas estufas artesanais para produção de canábis" e apreendidas "três bolotas de haxixe e 34 selos de LSD.

Os detidos vão ser esta quinta-feira presentes a primeiro interrogatório judicial para aplicação de medidas de coação.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG