PGR confirma que Dux é arguido no caso do Meco

Juíz de instrução de Setúbal aceitou quatro novas testemunhas para serem ouvidas e marcou discussão da prova para 20 de novembro. Caso das seis mortes no Meco volta a ser investigado

A comarca de Setúbal decidiu que João Gouveia, o único sobrevivente da tragédia que vitimou seis jovens a 15 de dezembro na Praia do Meco, é agora arguido no processo.

A abertura da instrução, decidida ontem, vai agora basear-se na audição de quatro novas testemunhas, estudantes da Universidade Lusófona. E ainda a marcãção de algumas diligências relativamente a registos telefónicos e vias verdes relativas às viaturas de algumas das vítimas.

"O Ministério Público foi notificado de despacho proferido pelo juiz de instrução da comarca de Setúbal que, recebendo o requerimento de abertura de instrução, declarou aberta esta fase processual", disse ao DN fonte do gabinete de Joana Marques Vidal. "O juiz de instrução criminal determinou a inquirição de testemunhas e determinou também que se procedesse à constituição e interrogatório como arguido (com prestação de termo de identidade e residência) relativamente ao indivíduo contra qual foi requerida a abertura de instrução". Ou seja João Gouveia.

Por outro lado, o anterior procurador do Ministério Público, Joaquim Moreira da Silva, veio publicamente assumir que vai processar as famílias das seis vítimas e ainda o seu advogado, Vítor Parente Ribeiro. Em causa o crime de difamação.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG