Pescador atacado por tubarão está "estável"

O pescador que hoje foi mordido por um tubarão ao largo de Peniche e foi resgatado para terra de urgência está "estável", informou fonte da Força Aérea.

"O estado do pescador é estável", Rui Roque, porta-voz da Força Aérea Portuguesa, entidade que resgatou a vítima do mar para terra, através de um helicóptero.

O helicóptero aterrou pelas 17:30 na base aérea do Montijo.

Contactadas pela Lusa, tanto a Marinha como a Força Aérea disseram desconhecer as circunstâncias em que ocorreu o acidente, mas apontaram a possibilidade de o tubarão, cuja espécie se desconhece, ter vindo nas redes e ter mordido o pescador.

O alerta foi dado a 150 milhas a oeste de Peniche pela embarcação da qual o homem é tripulante, dando conta de que o pescador de 55 anos, de nacionalidade portuguesa, "teria sido mordido por um tubarão numa perna e se encontrava com hemorragia controlada".

O Centro de Coordenação de Busca e Salvamento Marítimo de Lisboa, em articulação com a Força Aérea Portuguesa e o Instituto Nacional de Emergência Médica - Centro de Orientação de Doentes Urgentes no Mar, iniciou então uma operação de resgate.

O pescador foi levado para o Hospital de São José, em Lisboa.

O homem é tripulante da embarcação "Parma", de nacionalidade espanhola, mas que costuma fazer escala no Porto de Peniche (distrito de Leiria) para trocar de tripulação, fazer descarga de pescado ou reabastecer.

De acordo com fonte da Marinha, este é o segundo caso de um pescador mordido por tubarão registado este ano.

O primeiro ocorreu a 26 de julho ao largo da Póvoa de Varzim.

[Notícia atualizada às19:10]

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG